Rachel Caine - Os Vampiros de Morganville 1 - Casa Glass


 Casa Glass - Os Vampiros de Morganville – Livro 1 - Rachel Caine

 
Bem – vindo a Morganville, Texas. Apenas não fique fora após o escuro. A estudante do primeiro ano da faculdade Claire Danvers já teve o suficiente da sua situação de pesadelo no seu dormitório, onde as meninas populares nunca a deixam esquecer exatamente que lugar ela ocupa na cena social da escola: algum lugar abaixo de zero. Quando Claire vai pra fora do campus, a imponente casa antiga que ela encontra um quarto pode não ser muito melhor. Seus novos colegas de quarto não mostram muitos sinais de vida. Mas eles vão proteger Claire quando os segredos mais profundos da cidade virem a tona, famintos por sangue fresco.

Livro: Glass Houses
Série: The Morganville Vampires #1
Autora: Rachel Caine
Lançamento: 2010 (Brasil) / 2006 (original)
Editora: Underworld (Brasil) / Nal Jam (EUA)

O QUE ACHEI:
Eu ainda estava na fase de "bem-vindos, vampiros de todos os tipos", quando li esse primeiro livro da série. E ainda estou no terceiro, ou seja, ainda na série. O livro foi comentado, isso foi: Alguns malhando, outros falando bem. Mas o fato é que a série Morganville fez relativo sucesso aqui no Brasil (e ainda faz).

O primeiro livro, embora seja sobre vampiros (de novo, muita gente pode ter dito...), tem pontos favoráveis. O que me chamou a atenção: Claire, a protagonista, é uma menina frágil, sem muita determinação e mais ou menos bobinha. Eu, aos 16 anos, já era bem mais fera, e olha que eu não fui uma adolescente rebelde.

 O envolvimento dela dentro da cidade se inicia na faculdade, onde começa a ser perseguida pela Monica e suas "moniquetes", uma patricinha psicopata. Apesar de ter achado esse enredo meio forçado e ficado surpresa com tanta violência, partindo de "moças", eu fui em frente.

A Casa Glass, onde Claire vai morar após deixar o dormitório, tem três moradores. Eve, uma menina gótica e simpática, Michael e Shane, dois rapazes que, desde o início, também se mostram amistosos.

O início do livro, ao contrário do que muitas resenhadoras disseram, não é chato ou cansativo. É a introdução, e toda introdução precisa ser lenta e explicar razoavelmente bem o cenário a seguir, sob pena de tornar a história sem nexo ou bizarra demais. E o que mais tem nesse livro, é bizarrice.

As surpresas são inúmeras, a cidade com seus vampiros seculares e suas regras estabelecidas pela 'realeza vampírica' é interessantíssima (do ponto de vista do leitor) e a pobre Claire vai cativar as leitoras, apesar de ser muito "boca mole", ou seja, muito medrosa e passiva diante das provocações da encapetada Monica.

Mas, como eu disse, há muitas surpresas na história toda. E por conta disso, o livro pode ser classificado como "muito bom". Gostei! :-)

Share:

0 comentários: