H. P. Lovecraft - O Horror no Museu (conto)

BY Jossi Slavic Genius IN , 1 comentário


                                       H. P. Lovecraft - O Horror no Museu


Sinopse:
Stephen Jones é levado por um acaso do destino a conhecer um "Museu de Cera", onde curiosas criaturas, monstros e assassinos e assassinados famosos eram esculpidos e montados em cera, em tamanho natural. Quando ele conhece Rogers, o diretor e criador do museu, fica fascinado. Principalmente porque Rogers o levaria a conhecer sua maior obra-prima, algo de horror indizível.

O QUE ACHEI:

Esse é um dos contos de Lovecraft que não surpreende tanto pela originalidade, mas pelo desenvolvimento agradavelmente lento do suspense e do medo.

O leitor vai ficar curioso, apesar de que as ideias de museus de cera de horror não são temas tão... tão terríveis assim. Já se fizeram filmes inúmeros e histórias de todo tipo a respeito desse tipo de museu. Mas nesse conto, a mitologia de Cthulhu vêm a tona de novo (como sempre, nas obras de Lovecraft) e apesar de curto, traz alguns calafrios para a espinha dos leitores menos acostumados aos monstrengos abissais de "ignotas e primevas eras".

"Algumas eram figuras de mitos bem conhecidos: górgonas, quimeras, dragões, ciclopes e todos os seus arrepiantes congêneres. Outras tinham sido tiradas de mais obscuros e só furtivamente murmurados ciclos de lendas subtérreas: o negro e disforme Tsathoggua, o multitentacular Cthulhu, o trombudo Chaugnar Faugn, e outras indizíveis blasfêmias extraídas de livros proibidos como o Necronomicon, o Livro de Eibon ou o Unaussprechlichen Kulten, de Von Junzt. Mas as piores eram criações originais de Rogers, representando formas que nenhuma narrativa da antigüidade teria alguma vez ousado descrever. Muitas eram repulsivas paródias das formas da vida orgânica que conhecemos, enquanto outras pareciam ter sido sacadas de sonhos febris de outros planetas e galáxias. As mais selvagens pintadas por Clark Ashton Smith podem sugerir algumas; mas nada se compararia ao efeito de pungente, repelente terror gerado pelas suas grandes dimensões e delirante acabamento artesanal e pelas condições de luz diabolicamente perspicazes sob as quais eram exibidas."
 
Um conto bem gostoso de ler, ao estilo gótico e sombrio dos maiores mestres do terror sobrenatural.


1 comentários:

Hecate disse...

Excelente conto. Quase morri de medo quando li, mas Lovecraft é o cara! Manda bem em qualquer conto, livro, romance. Muito bom! ;-)